segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

dívidas: Uma abordagem biblica

Tema: Dívidas: Uma abordagem bíblica;
Texto-Base: Hc 2:5-6 (ARC)

Introdução: O dicionário define dívida como quantia que se deve pagar a alguém, obrigação moral contraída, por favor e ou bem recebido. A etimologia da palavra nos remete “dívida de dinheiro”. Mas ao passo que a bíblia diz que não devemos dever nada a ninguém exceto o amor com que nos amamos uns aos outros; Então qual é o equilibro bíblico para dívidas? O equilíbrio é:

  1. As dívidas caracterizam os soberbos.

- Todo soberbo é tortuoso (Acha que não precisa de ninguém)
- Todo soberbo é desleal (Nos pagamentos, nos compromissos)
- Todo soberbo é insaciável (Sempre quer mais do que o suficiente)

  1. As conseqüências das dívidas:

- Instabilidade (econômica, emocional, familiar, profissional, espiritual)
- Espólio (bens, dignidade, crédito)
- Assolação (Física, Emocional e Espiritual)

Conclusão: É claro que a divida com Deus já foi paga por Jesus no calvário. Mas nós devemos também querer pagar as que temos, e não contrair novas dívidas, pois elas só trazem instabilidade, espólio e assolação