sexta-feira, 20 de maio de 2011

Série de Mensagens: " O Cristão forte" O Cristão forte é aquele que ora

Oração é teologicamente chamada de “petição” e habitualmente chamada de “Conversa com Deus”; Porém a Bíblia diz-nos que oração é a confiança que temos nele que se pedirmos algo segundo a sua vontade ele nos ouve. (1 Jo 5:14)
A nossa oração não é algo vazia, um mero ritual que nós fazemos para preencher a lacuna do nosso tempo livre, a oração é algo vivo, pois a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos. (Tg 5:16). Conta-nos a História que a rainha da Inglaterra não temia invasão de exércitos estrangeiros, quebra financeiro, mas temia a oração de Billy Graham, um famoso evangelista do século XX. Imagine o efeito que a oração de Billy Graham surtia no coração da rainha? A bíblia diz-nos que o rei da Síria perguntou a seu exército: “Quem dos nossos é a favor de Israel?”
Um de seus soldados lhe respondeu: “Ninguém senhor, acontece que o profeta Eliseu anuncia a eles, tudo o que o senhor diz em sua cama” (2 Rs 6:11,12). Isso porque em comunhao com Deus, Eliseu avisava Israel das ciladas que seus inimigos sírios lhe tramavam, penso que o mesmo medo que a rainha da Inglaterra sentiu de Billy Graham, o rei Sírio deve ter sentido de Eliseu. Mas os que mais devem temer nossas orações são os demônios, porque Jesus empenhou sua palavra “As portas do inferno não prevalecerão contra a minha igreja” (Mt 16:18). No original, significa que a igreja atacaria e o inferno recuaria, como aconteceu em Jericó diante dos judeus em Josué 6. Como anda a eficácia da sua oração?
A maioria das vezes nós não oramos porque não temos uma noção exata do porquê orar. Mas a Palavra de Deus diz que devemos orar porque o ímpio não virá até ele [Deus] e porque não sabemos quando chegará o tempo [do retorno de Jesus Cristo] (Jó 13:16b e Mc 13:33b). O primeiro Salmo nos diz que “O SENHOR conhece o caminho dos justos mas o caminho dos ímpios transtornará, por isso os ímpios não prevalecerão na congregação dos justos” (Sl 1:5,6).
Quando nós sabemos o que é oração, o que a oração faz, porque orar, surge uma pergunta: Qual a postura física e emocional que devemos ter ao orar?
Ao lermos 2 Crônicas 6:12,13 vemos a postura física para a oração; a postura física é de Joelhos, veja o que diz o texto:
E pôs-se em pé, perante o altar do SENHOR, na presença de toda a congregação de Israel, e estendeu as suas mãos. Porque Salomão tinha feito uma plataforma de metal, de dois metros e meio de comprimento, de dois metros e meio de largura e de um metro e meio de altura, e a tinha posto no meio do pátio, e pôs-se em pé sobre ela, e ajoelhou-se em presença de toda a congregação de Israel, e estendeu as suas mãos para o céu.
A tradição diz que Tiago, o menor que é irmão de Jesus por parte de Maria, tinha os joelhos todos calejados e adormecidos como um joelho de camelo por tanto orar. A única posição que a igreja prevalece é de Joelhos diante do Altar do Trono.

No livro “Heróis da Vida Cristã”, Wesley Duewel diz que certo missionário disse a Adoniram Judson “Irmão, se você quer alcançar aquela aldeia para Cristo, siga de Joelhos”. O que é seguir de Joelhos, senão ter um estilo de vida de oração?

Vimos a postura física, mas e a espiritual? Para isso leiamos Romanos 12:12 que diz: Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração;
Tem muita gente que não alcança sucesso em suas orações porque deixa de orar depois de algum tempo. Adoniram Judson orou por sete anos até ver o primeiro fruto do seu ministério na Índia. Jonathan e Rosalind Goforth oraram treze anos até verem também seu primeiro fruto.
Toda a vida de Jesus foi uma vida de oração. Nos evangelhos sinóticos, vemos que Jesus orou por diversas vezes. Mateus cita três orações de Jesus, Marcos e João citaram quatro e Lucas citou onze.
A postura que Paulo nos recomenda é “Perseverança”. Nossa conduta deve ser orar até alcançar o alvo proposto. Vejamos o exemplo do Profeta Elias: Elias orou oito vezes para que a chuva viesse a Israel após três anos e meio de seca. Veja o que diz 1 Reis 18:42,43:
E Acabe subiu a comer e a beber; mas Elias subiu ao cume do Carmelo, e se inclinou por terra, e pôs o seu rosto entre os seus joelhos. E disse ao seu servo: Sobe agora, e olha para o lado do mar. E subiu, e olhou, e disse: Não há nada. Então disse ele: Volta lá sete vezes.
O servo de Elias, subiu uma vez e retornou, então Elias disse: “Faça isso por mais sete vezes”. Totalizando oito vezes que Elias orou. O quanto você tem perseverado para ver o milagre de Deus em sua vida através da oração?
Uma vez estabelecido a definição, a eficácia, a postura física e espiritual devemos nos perguntar: Quando orar?
Efésios 6:18 diz isso com muita clareza: “Orem o tempo todo (J. B. Phillips)”. Nós não podemos orar em momentos específicos apenas. A nossa vida deve ser uma constância em oração, como a de Cristo e seus apóstolos. Em Atos 6:4, os apóstolos disseram: “Nós nos consagraremos ao ministério da palavra e da oração”. Oração é ministério (Intercessão) e exige uma completa consagração;
Por isso o Salmista disse no Salmo 66:18: Se eu atender à iniqüidade no meu coração, o SENHOR não me ouvirá; Como a gente ora em pecado? Não tem como. As nossas iniqüidades fazem divisão entre nós e o nosso Deus (Is 59:2). Sem santidade ninguém verá o Senhor (Hb 12:14), esse ver é tanto no dia do arrebatamento quanto na oração. Para vermos o Senhor, nosso coração deve ser limpo (Mt 5:8), isso porque é do coração que procedem o nosso comportamento (Mt 15:18), como podemos ter coração limpo? Orando o tempo todo!
Nossa vida de oração vai caminhando muito bem, então surge uma pergunta que tem gerado controvérsias no meio do povo cristão: “Onde orar?”
Na bíblia há duas posições para isso:
  • Particular – Mt 6:6
Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.

  • Coletivo – 1 Tm 2:8
Quero, pois, que os homens orem em todo o lugar, levantando mãos santas, sem ira nem contenda.

Devido a enorme quantidade de religiões, surge em nossa mente: “A quem orar?” tem tantos pseudo-deuses, a quem orar? A bíblia diz isso em Jr. 29:10a,12:

Assim diz o SENHOR: Então me invocareis, e ireis, e orareis a mim, e eu vos ouvirei.

Não oramos a Maria, a Alan Kardec, a Buda, A Maomé, a Alá, mas ao SENHOR Vivo, Criador do Céu e da Terra que é Pai, Filho e Espírito Santo.

Quero concluir esse pensamento dizendo algo que particularmente mexe muito comigo: O primeiro homem na bíblia a orar se Chama Enos. Isso está registrado em Gênesis 4:26. O interessante nisso é o significado de Enos: “Mortal”, ou seja, Todos os homens podem acessar a Deus em oração. Aleluia. O nosso maior problema é que nós estudamos muito sobre oração e quase não praticamos oração. LeRoy Eims fala que Howard Hendricks que é um renomado expositor cristão deste tempo fez um sermão para formandos do Instituto bíblico sobre oração, mas só notou que não orou a Deus para que ele falasse com os formandos no altar. Quantas vezes nós ensinamos outros sobre oração e não oramos né?
Como anda sua vida de oração, Leitor?