sexta-feira, 1 de julho de 2011

O conselho de Deus é para você!

O conselho de Deus
(Jeremias 23:18) - Porque, quem esteve no conselho do SENHOR, e viu, e ouviu a sua palavra? Quem esteve atento à sua palavra, e ouviu?
Contexto Histórico:
Jeremias viveu em uma época de apostasia nacional, e nesse período houve vários falsos profetas dentre eles está Hananias. Esses falsos profetas anunciavam palavras de “paz” para o povo rebelde contra Deus, ao contrário deles, Jeremias anunciava a destruição da cidade de Jerusalém pelos caldeus. Esses falsos profetas eram contaminados, errantes, adúlteros, por isso nunca estiveram no “conselho” de Deus. Jeremias então começa a advertir dizendo: “Não ouçam os falsos profetas, pois estão lhes ensinando vaidade, porque quem esteve no conselho do SENHOR e viu e ouviu a sua palavra? Quem esteve atento à sua palavra e ouviu?” (Jr. 23:16,18). O fato claro de que eles nunca estiveram no “conselho” de Deus está no verso 22: “Mas, se estivessem estado no meu conselho, então teriam feito o meu povo ouvir as minhas palavras, e o teriam feito voltar do seu mau caminho, e da maldade das suas ações.”. Todos os verbos do texto estão no passado, indicando que nunca estiveram e não estavam ainda... Mas o que seria o “Conselho” de Deus? O “Conselho” de Deus é:
1.    Um lugar de revelação na Palavra
Jeremias foi o único profeta a mencionar a quantidade de tempo que o cativeiro na babilônia duraria: “Acontecerá, porém, que, quando se cumprirem os setenta anos, visitarei o rei de Babilônia, e esta nação, diz o SENHOR, castigando a sua iniqüidade, e a da terra dos caldeus; farei deles ruínas perpétuas”. (Jr. 25:12) porque foi o único homem da sua época que esteve no conselho do Senhor, havia também a profetisa Hulda que esteve no conselho do Senhor. Quando nós estamos no conselho do Senhor, recebemos compreensão da Palavra escrita e revelação de novos fatos que estavam lá, mas que não percebíamos. Por isso, o profeta Daniel, contemporâneo de Ezequiel, foi o único da Côrte Babilônica a entender que o cativeiro para os judeus havia acabado e era tempo de retornar para Israel: “No primeiro ano do seu reinado, eu, Daniel, entendi pelos livros que o número dos anos, de que falara o SENHOR ao profeta Jeremias, em que haviam de cumprir-se as desolações de Jerusalém, era de setenta anos.” (Dn 9:2). Por isso o Senhor Jesus disse que o Pai ocultou a compreensão da Palavra aos sábios e entendidos pelo mundo e as revelou aos pequeninos, porque os pequeninos são aqueles que participam do “conselho” de Deus (Mt 11:25) e tem por isso revelação na Palavra. Todos os profetas do AT. anunciavam coisas inéditas, por exemplo: Isaías profetizou a vinda de Babilônia 100 anos antes de tal fato acontecer, profetizou o reinado de Ciro 200 anos antes... Moisés escreveu o Gênesis, cujo relato termina 300 anos antes de seu nascimento...
2.    Um lugar de arrependimento
Arrependimento é ouvir as palavras de Deus e voltar do seu mau caminho; O arrependimento vem depois de se ouvir a palavra, nunca antes. Foi isso o que aconteceu em Pentecoste: “E, ouvindo eles isto (A pregação de Pedro), compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, homens irmãos?” (At. 2:37); Isso acontecerá novamente no aparecimento de Jesus para os judeus :“Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e pranteá-lo-ão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito.” (Zc 12:10), todo choro genuíno é sinal de arrependimento como viu o profeta Joel: “Chorem os sacerdotes, ministros do SENHOR, entre o alpendre e o altar, e digam: Poupa a teu povo, ó SENHOR, e não entregues a tua herança ao opróbrio, para que os gentios o dominem; porque diriam entre os povos: Onde está o seu Deus?” (Jl 2:17) .
O arrependimento se constitui a base de toda pregação genuína. Foi isso o que João Batista pregava: “Apareceu João batizando no deserto, e pregando o batismo de arrependimento, para remissão dos pecados.” (Mc 1:4), Jesus pregava dizendo: “O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no evangelho.” (Mc 1:15), o que os apóstolos pregavam: “E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;” (At. 2:38) e foi isso que o Senhor Jesus mandou-nos pregar que em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém. (Lc 24:47)
Na bíblia há 21 referências sobre o arrependimento. Vejamos alguns do benefício do arrependimento:
·         Alegria dos anjos quando um pecador se torna arrependido – Lc 15:7
·         Vida – At. 11:18
·         Salvação – 2 Co 7:10
·         Conhecimento da verdade – 2 Tm 2:25
O conselho de Deus está com vagas, você quer participar? É nesse lugar que “o Espírito revela as profundezas de Deus, coisas que olhos não viram e ouvidos não ouviram, nem subiram ao coração do homem, mas que é revelado aos cristãos.