quinta-feira, 1 de setembro de 2011

A importância da fé para a realização da promessa

“Pois, se os da lei é que são herdeiros, anula-se a fé e cancela-se a promessa... Essa é a razão por que provém da fé, para que seja segundo a graça, a fim de que seja firme a promessa para toda descendência, não somente na que está no regime da lei, mas também ao que é da fé que teve Abraão porque Abraão é pai de todos nós”. (Rm  4:14,16)
Qual A importância da fé para a realização da promessa?
1)      Sem a fé cancela-se a promessa;
A promessa só se manteve de pé até hoje pela fé que Abraão colocou em Deus, tanto para ser pai quanto para não sacrificar Isaque no monte Moriá. Deus deu um filho a Abraão com Sara, esse filho é chamado o filho da promessa, pois a palavra da promessa é que em Isaque, a descendência de Abraão possuiria e povoaria toda a terra, mas tempo depois, o próprio Deus requer Isaque como sacrifício.
Como obedecer integralmente a Deus e mesmo assim ter a realização da promessa em Isaque? Se Abraão não obedecesse não seria o pai da fé, se Isaque morresse não teria promessa. Abraão estava então num dilema: “Se não obedeço não tenho fé, se tenho fé e não há livramento não tem promessa”.
Abraão resolveu obedecer crendo que Deus era poderoso para ressuscitar Isaque se fosse preciso. (Hb 11:18)
Abraão exercitou a fé no monte Moriá pelo menos 2 vezes:
·         Ao  se dispôr para sacrificar Isaque (Para obedecer a Deus)
·         A  crer que Deus era poderoso para ressuscitar Isaque
Naquela época não se tinha a noção sequer da ressurreição dos mortos, ele veio acontecer tempos depois com Elias.
Pelo fato de Abraão crer naquilo que Deus lhe disse o Senhor ratificou sua promessa a Abraão no monte Moriá.
A fé leva Deus a confirmar sua promessa em nossa vida; a incredulidade nos afasta da promessa.
2)      A fé transmite a graça que torna possível a promessa
Quando Deus prometeu uma descendência numerosa a Abraão, ele não exigiu nada em troca. A bíblia simplesmente diz que Abraão creu no Senhor e isso lhe foi imputada como justiça.
Abraão viveu a graça na lei. Hoje nós recebemos o poder de Deus, a unção de Deus, o Espírito de Deus, o perdão dos pecados, a cura das doenças e todas as demais coisas pela fé, como Abraão. Vemos Abraão sacrificando animais em sinal apenas de confirmação de aliança ou de gratidão, mas nunca de barganha com Deus.
Abraão viveu aquilo que Jesus veio estabelecer: Relacionamento com Deus. Abraão tinha uma liberdade tão grande com Deus que Deus tinha prazer em conceder tudo o que Abraão queria.
Você e eu temos vivido a Lei ou a Graça? Temos nos relacionado com Deus da forma certa?
3)      A fé abrange todas as pessoas que creêm e leva-as a alcançarem a promessa
Ao preanunciar o evangelho a Abraão, Deus lhe disse: “Em ti serão benditas todas as famílias da terra”. Isso inclui asiáticos, africanos, americanos, brasileiros, argentinos, judeus, árabes, canadenses, portugueses, gregos, espanhóis, italianos etc . (Gl 3:8)
A promessa não ficou restrita a um povo e a um tempo. A prova disto é que o Espírito Santo veio até nós em Jesus Cristo. A bíblia diz que pela fé recebemos o Espírito prometido a Abraão. (Gl 3:14)
Nos tempos apostólicos, Pedro disse que a promessa do Espírito Santo que é garantia de que a Promessa feita a Abraão é nossa, foi dado a todas as pessoas. (At. 2:38,39)
O Evangelho de João apresenta-nos a universalidade da fé:
Jo 1:11,12 è Ele veio para os seus, mas os seus não o receberam, mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus  a saber os que creêm no seu nome
Jo 3:16 è Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha vida eterna
O livro de Atos traz em si aquilo que esteve na mente de Deus já no AT. (At. 15:16-18):
Depois disto voltarei, e reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído; reedificarei as suas ruínas, e tornarei a levantá-lo; para que o resto dos homens busque ao Senhor, sim, todos os gentios, sobre os quais é invocado o meu nome, diz o Senhor que faz estas coisas, que são conhecidas desde a antiguidade.
Vamos caminhar rumo a nossa promessa em Cristo!