segunda-feira, 14 de maio de 2012

Semeia-se em fraqueza colhe em poder


“Semeia-se em fraqueza, ressuscita em poder. – I Coríntios 15:43”

Há na bíblia uma contraposição entre o velho e o novo. Isso não corresponde a termos de
Antigo e Novo Testamento porque a carta aos Hebreus ensina que não são duas alianças,
mas sim, duas partes de uma única aliança. Em Hebreus há 25 citações do Antigo
Testamento e 18 delas estão em tempo presente indicando a continuidade de pensamento
entre Gênesis e Apocalipse.

Essa contraposição entre o velho e o novo está se referindo a coisas antigas e novas. Jesus
ensinou em Mateus 9:16,17 que não há como receber coisas novas de Deus sendo uma
pessoa presa a coisas velhas. Abaixo faremos uma correspondência entre algumas coisas
“novas e velhas”:

a)      O Primeiro Adão e o Segundo Adão (1 Coríntios 15:45)


Primeiro Adão Pecou (Oséias 6:7), Segundo Adão viveu sem pecado (Hebreus 4:15). O
Primeiro Adão Foi expulso da presença de Deus (Gênesis 3:24), o segundo conduz muitos
filhos á glória (Hebreus 2:10), o Primeiro Adão perdeu acesso á árvore da vida, o segundo
dá acesso a árvore da vida (Apocalipse 2:7). O primeiro foi feito alma vivente, o segundo é
espírito vivificante!

b) O Primeiro e o Segundo Templo (Ageu 2:3)

O primeiro templo refere-se aquele construído no tempo de Salomão, cheio de ouro e
pedras preciosas. Este primeiro templo foi construído aproximadamente em 959 AC. O
Segundo templo é aquele edificado no tempo de Zorobabel (retorno do cativeiro) em
aproximadamente 515 AC.

Á vista do primeiro, o segundo era menos atraente, inferior. Mas havia uma promessa
superior: “A glória desta última casa será maior do que a da primeira” (Ageu 2:9).
Por quê? Porque o Messias viria até ele como diz Malaquias 3:1: “Eis que eu envio o meu
mensageiro, que preparará o caminho diante de mim; de repente, virá ao seu templo o
SENHOR, a quem vós buscais, o Anjo da Aliança, a quem vós desejais; eis que ele vem,
diz o SENHOR dos Exércitos.” De fato, o Messias (Jesus Cristo) pisou naquele templo!
Esse templo (Zorobabel) é retratado no Novo Testamento como o Templo de Herodes.
Jesus esteve diversas vezes nesse templo como se vê em João 2:19-21 e nos evangelhos
sinóticos.

c) Primeira e Segunda Jerusalém (Gálatas 4:25-27)

A primeira Jerusalém está refém com seus próprios filhos (Jeremias 31:15), mas a segunda
gera para liberdade (Gálatas 5:1), a primeira foi destruída várias vezes (pelo menos 7), a
segunda será eterna (a Nova Jerusalém onde está o trono de Deus – Apocalipse 21-22). A
primeira precisa de luz do sol, a segunda não, porque tem a glória de Deus que brilha na
face do Cordeiro.

d) O velho e novo Homem (2 Coríntios 4:16-18)

Essa figura é tipicamente Paulina (Romanos 6:4-6; 2 Coríntios 5:17; Efésios 4:22-24;
Colossenses 3:1-11) embora possa ser vista em Pedro (1 Pedro 4:1-3) e João (1 João 2:29 –3:1-12). O velho homem se deteriora, muda para pior, apodrece, perde vigor, vida e foco
(Original de 2 Coríntios), é refém do pecado (Romanos 7:15-24), Carente da glória de Deus
(Romanos 3:23). Já o novo homem se renova recebe uma nova força, vigor, vida
totalmente oposto ao anterior(original de 2 Coríntios), antes é liberto do pecado (Romanos
6:18) e reflete como espelho a glória do Senhor (2 Coríntios 3:18). O velho homem é
mortal, perecível e corrupto (1 Coríntios 15:50), mas o segundo é imortal, não perecível e
santo (1 Coríntios 15:53,54). Nós não o alcançamos ainda(porque em nós ainda habita uma
natureza pecaminosa, mas só até o dia de Cristo), mas prosseguimos a isso (santificar-nos
cada vez mais como se vê em Apocalise 22:11) até sermos varão perfeito (Efésios 4:12,13;
Filipenses 3:13,14)

Hoje nós semeamos em fraqueza (o Espírito ajuda nossa fraqueza – Romanos 8:26, a graça
de Deus se evidencia melhor nos fracos – 2 Coríntios 12:9), mas ressuscitaremos em poder
(o Espírito nos dá poder – Atos 1:8, o reino de Deus é poder – I Coríntios 4:19). Jesus
semeou em fraqueza (2 Coríntios 13:4), mas ressuscitou em poder (Mateus 28:18)!!!

Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção; mas o que
semeia para o Espírito do Espírito colherá vida eterna. – Gálatas 6:8

O velho homem perdeu o Espírito Santo (Gênesis 6:3), exemplo disto é o rei Saul (I Samuel
16:14). Naquela época o Consolador vinha esporadicamente, por isso Davi pediu que o
Espírito Santo não se ausentasse dele (Salmo 51:11). Já o Novo Homem tem a promessa de
Deus: “Quando o Espírito da verdade vier, ele ficará para sempre em vós” (João 14:16,17).
Momentos antes de sua assunção, Cristo disse: Eis que envio sobre vós a promessa de meu
Pai; permanecei, pois, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder. (Lucas 24:49) e
disse mais: Porque João, na verdade, batizou com água, mas vós sereis batizados com o
Espírito Santo, não muito depois destes dias. (Atos 1:5) e quando ele subiu ele concedeu
dons aos homens (Efésios 4:8), esses dons são irrevogáveis (Romanos 11:29) e a descida
do Espírito Santo em uma nova etapa da dispensação é prova de Cristo está a destra de
Deus Pai (Salmo 110:1) como se vê nas palavras do apóstolo Pedro em Atos 2:32, 33: “A
este Jesus, Deus ressuscitou, do que todos nós somos testemunhas. Exaltado, pois, à destra
de Deus, tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vedes e
ouvis.”.

Todos os filhos de Deus estão hoje semeando em fraqueza, eles querem deixar o pecado
que pode ser “mentira, vícios, imoralidade sexual, adultério, desonestidade, etc...” e muitos
se sentem indignos de terem em si a presença do Deus Vivo, o Espírito Eterno. Mas é
nesses momentos que nós mais precisamos do Espírito Santo de Deus. Porque o Espírito
Santo nos ajuda nas fraquezas (isto é, substitui nossa fraqueza pela sua força – Original de
Romanos 8:26) e ele nos edifica na nossa fé (Judas 20). Ele é quem produz em nós alegria,
justiça e paz (Romanos 14:17), ele é que nos dá conhecimento (1 Coríntios 2:12) e nos dá a
mente de Cristo (1 Coríntios 2:14-16).

Estamos semeando em fraqueza, mas não podemos desistir jamais! Porque aquele que
semeia em fraqueza ressuscitaem Poder! A Bíblia diz em Romanos 8:11 ensina que quem
nos ressuscitará será o poder do Espírito Santo, aquele que nos ajudou em nossas
fraquezas! Esse momento de ressurreição é a primeira ressurreição e acontece no
arrebatamento da Igreja (1 Tessalonicenses 4:15-18), observa-se que no arrebatamento os
pés de Jesus não tocam a terra, isto só ocorre na segunda fase da sua vinda como registra
Zacarias 14:4. Sendo assim, quem nos ressuscitará é o Espírito Santo, quem nos levará até
Jesus é o Espírito Santo... Somos totalmente dependentes do Espírito Santo!

Queridos busquem uma intimidade maior com o Espírito Santo. Encham-se do Espírito
Santo em todo tempo (Efésios 5:18-21; 6:18).
Quanto mais parecidos com Cristo, mas deixamos que ele apareça. No reino de Deus
estamos em constantes mudanças, ou parecemos com Cristo ou então parecemos com
Adão. Ou somos a Segunda Jerusalém ou então estamos presos à primeira, ou somos
revestidos do novo homem e nos despimos do velho ou seremos reféns do pecado a vida
toda.
Ou traremos a imagem do Celestial ou a Imagem do Terreno (1 Coríntios 15:49), mas Deus
quer que tragamos a imagem do Celestial (Gênesis 1:26,27).
E aí meu amigo, qual será sua escolha? Será uma ou não uma nova criatura? Há uma
promessa linda em Gálatas 6:15,16 que diz: Pois nem a circuncisão é coisa alguma, nem a
incircuncisão, mas o ser nova criatura. E, a todos quantos andarem de conformidade com
esta regra, paz e misericórdia sejam sobre eles e sobre o Israel de Deus. A regra aqui é o ser
nova criatura e se alguém andar nessa regra de ser nova criatura, Deus dará: a) Paz (que é
atributo do reino – Romanos 14:17 e fruto do Espírito – Gálatas 5:22,23) b) misericórdia
(que nos leva a alcançar misericórdia – Mateus 5:7; e a misericórdia triunfa sobre o juízo –
Tiago 2:13). Que de fato possamos ser nova massa, isto é, novas criaturas, pois Cristo o
nosso Cordeiro Pascal foi imolado (1 Coríntios 5:7) e com ele o nosso velho homem foi
crucificado e o corpo do pecado foi desfeito para que não sirvamos mais o pecado como
escravos (Romanos 6:6)!!!