quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Singularidade da Bíblia (Resumo)


A Bíblia é Única:

O dicionário define “único” como: “Que é um só; de cuja espécie não existe outro; exclusivo, excepcional; a que nada é comparável; superior a todos os demais”.

A Bíblia é única na sua coerência:

Foi escrita durante um período de mais de 1500 anos

Foi escrita durante mais de 4 gerações.

Escrita por mais de 40 autores, envolvidos nas mais diferentes atividades, inclusive reis, camponeses, filósofos, pescadores, poetas, estadistas, estudiosos, etc.

à Moisés, um líder político que estudou nas universidades do Egito
à Pedro, um pescador
à Amós, um boiadeiro
à Josué, um general
à Neemias, um copeiro
à Daniel, um primeiro-ministro
à Lucas, um médico
à Salomão, um rei
à Mateus, um coletor de impostos
à Paulo, um rabino

Escrita em diferentes lugares: Moisés no deserto; Jeremias numa masmorra; Daniel numa colina e num palácio; Paulo dentro de uma prisão; Lucas enquanto viajava; João na ilha de Patmos; Outros nos rigores de uma campanha militar.

Escrita em diferentes condições: Davi em tempos de guerra; Salomão em tempos de paz.

Escrita sob diferentes circunstâncias: Alguns escreveram enquanto experimentavam o auge da alegria, enquanto outros escreveram numa profunda tristeza e desespero.

Escrita em três continentes: Ásia, África e Europa.

Escrita em três idiomas: Hebraico, Aramaico e Grego.

A Bíblia trata de centenas de temas controversos (que pode gerar opiniões divergentes quando mencionado ou discutido), porém os autores bíblicos falaram com harmonia e coerência, desde Gênesis até Apocalipse. Há uma única história que vai se revelando: “A redenção do homem por parte de Deus”.

Única em Circulação:

A Bíblia é o livro mais lido e publicado (inclusive em outras línguas) em todo o mundo. Em 1932 foram publicadas 1.330.213.815 Bíblias, nenhum livro em toda a história alcançou tal número. Isso não prova que a Bíblia seja a palavra de Deus, mas mostra que em termos de circulação ela é única.

Única em Tradução:

A Bíblia é o livro mais traduzido, retraduzido e parafraseado da história. Até 1966 a Bíblia completa havia sido traduzida em 1.280 línguas. Em 1950 e 1960, 3 mil tradutores estiveram trabalhando para traduzi-la. A Septuaginta (versão grega do Antigo Testamento) foi a primeira tradução de um grande livro a ser feito.

Única em Sobrevivência:

Sobrevivência através dos tempos: Ser escrita em material perecível, tendo que ser copiada e recopiada durante centenas de anos, antes da invenção da imprensa, não prejudicou seu estilo, exatidão ou existência. Comparada com outros escritos antigos, a Bíblia possui mais provas em termos de manuscritos do que, juntos, possuem os dez textos de literatura clássica com maior número de manuscritos. Os judeus a preservaram como nenhum outro manuscrito foi jamais preservado. Com a massora eles verificavam atentamente cada letra, sílaba, parágrafo e palavra. Dentro de sua cultura, eles dispunham de grupos de homens com funções específicas, cuja única responsabilidade era preservar e transmitir esses documentos com uma fidelidade praticamente perfeita, esses homens eram chamados escribas, copistas e massoretas. Quem alguma vez contou as letras, sílabas e palavras dos textos de Platão, Aristóteles, Cícero ou Sêneca?

Sobrevivência em meio a perseguição: Como nenhum outro livro a Bíblia tem sido o livro mais perseguido de toda a história. Desde o tempos os imperadores romanos até o atual comunismo. Muitos tentaram profetizar a sua extinção, e estes morreram e ela permaneceu intacta até hoje. Muitos perderam as suas vidas para protegê-la, por simplesmente tê-la em suas casas. Milhares já foram queimadas em praças públicas, porém ela sobreviveu a tudo isto.

Sobrevivência em meio às críticas: Durante 18 séculos, incrédulos tem refutado e criticado esse livro, e, no entanto ele resistiu a tudo. Uma dessas criticas pesava sobre o Pentateuco (os 5 primeiros livros de Moisés). Afirmava que Moisés não poderia tê-lo escrito pois não havia na época escrita alguma. Mas então descobriram o “obelisco negro” de data pré-mosaica (3 séculos antes de Moisés) onde haviam letras cuneiformes e leis de Amurabe. Isto calou a boca dos críticos. Outro exemplo era a respeito dos Heteus. Diziam que este povo eram um mito e que nunca existiram, hoje a arqueologia tem comprovado que o povo Heteu existiu como a Bíblia relata. Apesar de todo o esforço dos críticos em tentar tirar os créditos da Bíblia todo o esforço tem sido em vão. Muitos destes críticos quando buscam seriamente as respostas chegam a uma conclusão: A Bíblia tinha razão!

Única nos ensinos:

Profecia: A Bíblia é o único livro que contém profecias específicas e detalhistas a cerca de nações, povos, pessoas e cena mundial. Ela foi capaz de não somente profetizar acontecimentos a respeito de Israel, mas também das nações da época. E todas as suas profecias se cumpriram fielmente.

História: Os livros de I Samuel até II Crônicas e a tabela das nações de Gênesis 10, são relatos históricos surpreendentemente exatos. Fonte de consulta de vários historiadores no meio secular.

As pessoas descritas: A Bíblia é um livro que não poderia ser escrito simplesmente por vontade humana, pois ela descreve em detalhes as características de seus personagens, não importando se estas características fossem boas ou ruins. Por que alguém com intuito de escrever um livro santo colocaria os piores defeitos já vistos em seus personagens? Pois estes personagens certamente, seriam alvo de imitação. E por incrível que pareça com todos esses defeitos tais personagens eram chamados de santos, homens segundo o coração de Deus, homens que o mundo não era digno de tê-los.

Única na influência sobre a literatura:

Se todas as Bíblia do mundo fossem destruídas seria possível restaurá-la a partir das citações, resumos, biografias e mesmo livros seculares. São dicionários bíblicos, enciclopédias bíblicas, léxicos bíblicos, Atlas bíblicos, livros de geografia bíblica, educação religiosa, cânticos, hinos, missões, línguas bíblicas, história da igreja, biografia religiosa, devocionários, comentários bíblicos, filosofia da religião, provas do cristianismo, apologética, e assim por diante. Certamente é a fonte de maior influência bibliográfica já procurada em toda a história da literatura.

Conclusão:

Tudo que foi dito acima, não prova que a Bíblia é a palavra de Deus, mas prova que ela é o maior livro da história da humanidade, pois nenhum livro possui tamanhas credenciais.

A Bíblia foi o primeiro livro religioso a ser levado para o espaço sideral (ela foi em forma de micro filme) é o primeiro livro lido que descreve a origem da Terra.

É também um dos livros mais caros (senão o mais caro). A Bíblia Vulgata Latina de Gutenberg custa mais de 100.000 dólares. Os russos venderam o Códice Sinaítico (uma antiga cópia da Bíblia) à Inglaterra por 510.000 dólares.

E, finalmente, o mais longo telegrama do mundo foi o Novo Testamento na Edição Revista, enviado de Nova Iorque a Chicago, duas cidades norte-americanas.

Extraído do livro "Evidências que Exigem um Veredicto I", de Josh Mcdowell. Editora Candeia
Fonte: http://www.dc.golgota.org/singularidade.html