sábado, 29 de junho de 2013

Não ultrapassem o que está escrito...

Recentemente ouvindo uma pregação de um renomado pastor, teólogo e D.D. ele disse que “Na bíblia, há quatro nazireus: Sansão, Samuel, João Batista e Jesus”. Porém, Jesus não era Nazireu.

Nazireu – Hebraico: “Nazir, Neser”; Grego: “Nazoraios” (Consagrado).

Nazireu é toda aquela pessoa que se consagra a Deus por meio de voto, seja no nascimento ou voluntariamente, seja por toda a vida ou por certo período de tempo específico. Todo Nazireu deveria abster de beber vinho ou qualquer outra bebida fermentada, deveria abster-se de qualquer coisa proveniente da Parreira, deveria abster-se de ir a qualquer funeral e tocar em qualquer cadáver.

Sansão foi consagrado por Deus desde o ventre;
Samuel foi dedicado à Deus desde o ventre;
João Batista foi consagrado por Deus desde o ventre;

Jesus nunca foi nazireu, por algumas razões:

1. Jesus ao se comparar com João Batista disse que João Batista tinha uma vida Austera, já ele “comia e Bebia” – Lucas 7:33-34

Isso não significa que João Batista vivia jejuando sempre, afinal, a bíblia diz que João se alimentava de gafanhotos e mel silvestre (Mateus 3:4).

Significa que João Batista não bebia vinho e Jesus o bebia, prova disto é que o primeiro milagre que Jesus fez publicamente foi justamente transformar água em vinho (João 2:1-11).

2. Jesus tocou no leproso de Mateus 8:1-4

Todo nazireu estava proibido pela Lei de se contaminar e tocar em morto era cerimonialmente impróprio, o que tornava alguém nazireado impuro. Já o leproso disse: “Senhor, se quiseres, podes purificar-me”, Está escrito que Jesus tocou nele e disse: “Quero, seja limpo”!

3. Nunca houve no Nascimento Virginal de Jesus qualquer alusão ao voto de Nazireado;

Quando Sansão, Samuel e João Batista nasceram foi dito que eles deviam abster-se do vinho e outras coisas mais. Já Jesus, nunca foi dito tal coisa.

A bíblia diz que devemos examinar todas as coisas e reter tudo o que bom, inclusive pregações.

Isso é o que o Pr. Antonio Evangelista chama de “Enlatados Bíblicos”. Hoje há uma variedade de livros próprios para o estudo acurado da Bíblia como “O que a Bíblia não diz, mas muitos mestres dizem”; “O que a Bíblia permite, mas muitas igrejas proíbem”; “O que a bíblia não diz – lendo a bíblia com mais atenção”; “Como entender os textos mais polêmicos da bíblia”; “Explicação de textos difíceis” ;“Voltando com urgência para a Bíblia”;... Quanta Infinidade!!

Devemos ser como os Judeus Bereianos que segundo Atos 17, examinavam toda a Pregação apostólica à Luz da Escritura.

Uma dos pilares da reforma é “Somente a Escritura”, que qualifica a Escritura como único padrão de regra para nossa fé e prática. Voltemos para a Bíblia... SOLA SCRIPTURA!!

Como diz o Pr. Antonio Evangelista "Ler a Bíblia com atenção não dói nada"