terça-feira, 13 de maio de 2014

História da Igreja no Brasil - Conclusão teologia Dogmática.

HISTÓRIA DA IGREJA: A IGREJA NO BRASIL

Antes de começarmos efetivamente o nosso estudo sobre a Igreja Evangélica no Brasil, faremos um sumário dos links relacionados ao assunto:

1.HISTÓRIA DA IGREJA: A IGREJA APOSTÓLICA
2.HISTÓRIA DA IGREJA: A IGREJA APOSTÓLICA REAGE AS HERESIAS
3.HISTÓRIA DA IGREJA: A PERSEGUIÇÃO CONTRA A IGREJA
4.HISTÓRIA DA IGREJA: IGREJA DEIXA DE SER PERSEGUIDA E TORNA-SE IMPERIAL
5.HISTÓRIA DA IGREJA: IGREJA MEDIEVAL - PRELÚDIO DA REFORMA
6.HISTÓRIA DA IGREJA: A IGREJA É REFORMADA
7.HISTÓRIA DA IGREJA: A IGREJA ENTRA NA MODERNIDADE (IGREJA MODERNA)


Historia da Igreja – Conclusão: A Igreja no Brasil

A ENTRADA DO CATOLICISMO ROMANO E AS TENTATIVAS FRUSTRADAS DO PROTESTANTISMO.

O primeiro contato evangelístico feito em nosso solo, foi feito pelos irmãos católicos romanos ainda em 1500 no descobrimento da nação; porém, não lograram êxito na jornada pela vida escandalosa que viviam. A Igreja Católica decidiu então em 1549 enviar para cá a companhia de Jesus que com a presença do padre Manoel da Nóbrega conseguiu implantar em nossas terras o catolicismo romano.

 José de Anchieta foi fundador da santa casa de misericórdia do Rio de Janeiro. A primeira população portuguesa no Brasil contava com seis jesuítas.

Várias tentativas evangelísticas protestantes foram feitas desde tempo muito remoto;

A primeira tentativa se deu quando Villegaignon enviou cartas a João Calvino pedindo-lhe que enviasse missionários reformados ao Brasil. No dia 07 de março de 1557, aportaram no Rio de Janeiro, catorze missionários huguenotes que viram seu trabalho florescer e logo começaram uma igreja. Eles celebraram a Ceia do Senhor no Brasil no dia 21 de Março de 1557.

No entanto, houve perseguição aos calvinistas e o próprio Villegaignon se vendeu e entregou os demais missionários, alguns dos quais retornaram e os remanescentes foram mortos por estrangulamento.

A segunda tentativa se deu no século XVII, no nordeste, pela igreja reformada holandesa; essa igreja fundou um presbitério e sínodo, criou escolas, hospitais, orfanatos; Havia igrejas em Olinda, Recife, Ceará e Paraíba; no entanto, a perseguição romana veio e desfez com sucesso o trabalho protestante.

O século XVIII é marcado pelo silêncio profético no Brasil. Era época da Inquisição, uma senhora chamada Teresa Paes de Jesus, de 65 anos, foi queimada viva por sua fé evangélica; André Barros de Miranda, de 81 anos, morre no cárcere. Muitos outros morreram por terem sangue judeu.

A RADICAÇÃO PERMANENTE DO PROTESTANTISMO NO BRASIL 
DO SÉCULO XIX.

O Brasil tem sido ricamente abençoado por meio da obra missionária. Henry Martin, quando aqui esteve, em Salvador no estado da Bahia, quando de passagem para a Ásia, disse: “Bem-aventurado aquele que evangelizar esse país”.

Essa ‘profecia’ de Henry Martin veio a cumprir-se; Pelo tratado de Comércio com a Inglaterra em 1810, por D. João II, como pela Constituinte de 1823 e a Carta Constitucional de 1824 por D. Pedro I, ficou assegurada no Brasil, a liberdade religiosa. Sendo que agora, o protestantismo se radicou aqui na seguinte seqüência:
1.     Igreja Anglicana – Chegou no Rio de Janeiro em 1819 com o rev. Lord Strangford.
2.     Igreja Metodista – Chegou no Rio de Janeiro em 1836 com o rev. Justin Spaulding, junto com alguns outros espalharam Bíblias, tratados teológicos e Novos Testamentos.
3.     Igreja Luterana – Em 1824 já haviam luteranos no alto do Jequitibá em Minas Gerais, porém oficialmente veio em 1845 com o rev. Neumann
4.     Igreja Congregacional – Chegou ao Brasil ao Rio de Janeiro em 1855 com o rev. Robert Kalley e sua esposa Sarah P. Kalley, que é a compositora de muitos hinos que cantamos hoje. Robert e Sarah fundaram a Igreja Evangélica Fluminense.
5.     Igreja Presbiteriana – Chegou ao Rio de Janeiro em 1859 com o rev. A. G. Simonton que veio para cá aos 26 anos de idade. Teve um ministério de apenas oito anos.
6.     Igreja Batista – Chegou em Salvador em 1881 com os pastores William Bagby e Taylor. Hoje são 1 milhão de membros.
7.     Igreja Episcopal – Chegou no Rio Grande do Sul em 1890 com os pastores Lucien e Watson.
8.     Igreja Assembléia de Deus – Depois do avivamento da rua azuza em 1906, dois missionários vieram pra cá e estabeleceram-na aqui. Ordem Pentecostal.
9.     Igrejas Neo-Pentecostais – Brasil para Cristo – Manoel de Melo
Igreja Deus é amor – David Miranda
Igreja Universal do Reino de Deus – Edir Macedo
Igreja Internacional da Graça de Deus – R. R. Soares

AS PERSEGUIÇÕES PÓS RADICAÇÃO:

Os colportores foram heróis de Deus na evangelização, percorreram nosso pais de Norte a Sul, de leste a oeste. Todavia isso não impediu que sofressem horrenda perseguição como se vê a seguir:

O rev. Matitias G. dos Santos enfrentou em Alto Jequitibá a oposição, com homens armados e oração, sendo por isso, cognominado de Neemias da Zona da Mata.

A Igreja Presbiteriana de Santa Margarida sofreu chuva de pedradas enquanto os fiéis reunidos cantavam “Chuva de bênçãos”;

A Igreja Presbiteriana de São José do Calçado – Espírito Santo, teve seu templo incendiado cinco dias após a inauguração.

Em 1921, o padre Otto Maria, atiçou o povo contra o pastor André J. em aparecida do Norte, São Paulo. O pastor foi preso e o templo incendiado.

EM MEIO A REVESES, DEUS DÁ CONQUISTAS MEMORÁVEIS.

Um acontecimento que deu grande impulso ao trabalho daqueles dias (quando A. G. Simonton veio ao Brasil) foi a conversão do padre José Manoel da Conceição. Homem que se distinguiu por sua erudição e operosidade. Convenceu-se pelo Estudo da Bíblia que a Igreja de Roma havia afastado dos ensinos de Cristo. Foi ordenado ministro presbiteriano.

Álvaro Reis, notável pregador presbiteriano, eloqüente, levou muitas almas a Cristo Jesus. Eduardo Carlos Pereira, pedagogo, autor de varias gramáticas, foi notável pregador do Evangelho.

Podemos extrair algumas lições importantes desse estudo:
1.     Históricos e Pentecostais trabalharam lado a lado no Brasil
2.     Deus usa até os reveses para o progresso de sua obra
3.     Como disse Tertuliano: “O sangue dos mártires é a sementeira do Evangelho, o Evangelho envolve renúncia.
4.     O Brasil tem sido extremamente abençoado por Deus.

Que Deus nos abençoe e ajude.

Fontes

1.      Panorama da História Cristã – Hernandes Dias Lopes
2.     Fundamentos da Teologia Histórica  Alderi S. Matos
3. História da Igreja Cristã – Jesse L. Hurlbut
4.     Curso de Capacitação Teologica.