sexta-feira, 11 de julho de 2014

Por que eu preciso da Igreja?

Estamos na era dos desigrejados. Pessoas que se intitulam ‘evangélicas ou cristãs’, mas que não querem nenhum tipo de compromisso com igreja ou denominação. São pessoas que cultuam a Deus em casa, ou então, vão a diferentes denominações, sem nenhum compromisso com uma só. São vários motivos que levaram essas pessoas a desanimarem da Instituição conhecida como Igreja como, por exemplo, picaretagem dos que se dizem pastores, excessiva ênfase aos dízimos e ofertas, promessas absurdas de cura divina e prosperidade material. Nesse pequeno artigo, pretendo demonstrar algumas razões bíblicas porque precisamos da Igreja e a razão pela qual o termo desigrejados é inconsistente com a fé cristã histórica. Vamos as razões:

1.   
É impossível ser Igreja individualmente:

No grego clássico, a palavra Igreja significa uma assembléia reunida para decidir questões políticas da cidade como se vê em Atos 19:32,39-40.
No Novo Testamento, a palavra Igreja aparece mais de cem vezes com diversos significados, mas nunca com a conotação de um individuo sozinho.
Vemo-la como:

A)  
O Círculo dos crentes reunidos num lugar específico para cultuar a Deus; uma comunidade local (Atos 5:11; 8:1; 11:22,26; 1 Coríntios 11:18)

B)   Um conjunto de igrejas locais (Atos 9:31; 14:23; 15:41; 1 Coríntios 16:1) mesmo quando igreja não é usada no plural, subentende-se que seja um conjunto de igrejas locais como acontecia, por exemplo, em Jerusalém.

C)   O corpo daqueles que, através do mundo, professam sua fé em Cristo e que constituem sua Igreja (1 Coríntios 10:32; 11:22; Hebreus 12:23).
Já ouvimos muitas pessoas dizer: “Eu sou a Igreja”, o que é um grande equívoco, pois em realidade, a Bíblia nos diz que somos “MEMBROS INDIVIDUAIS do Corpo de Cristo que é a Igreja” (Vide 1 Coríntios 12:12,27).
Quando dizemos que Vamos à Igreja referimo-nos ao reunir-se com a coletividade de irmãos para cultuar a Deus.
2.    Para sermos edificados mutuamente
O grande tema da epístola aos Efésios é o papel que a Igreja desempenha na consecução dos projetos de Deus na História.
Paulo diz em Efésios 2:22 que a Igreja é edificada na Coletividade. Isso é importante, porque com vasta gama de livros teológicos, dvd’s, apostilas digitalizadas, as pessoas tendem a negligenciar o ensino vindo direto do púlpito, escolas bíblicas, seminários, institutos... O material supra mencionado pode te informar, mas não te modelar.
Certa feita, ouvi meu pastor e ele contou-me como se formava pastores no início da Igreja no Brasil. Cada pastor, escolhia um aspirante ao ministério e convivia com ele. Levava o tal aspirante ao ministério por onde fosse, ensinava a teoria e a prática, faziam visitas juntos, estavam juntos em confraternização de familiares e membros, tiravam dúvidas bíblicas, enfim, viviam unidos. O modelo bíblico é assim também, Elias treinou Eliseu, Jesus aos doze apóstolos, nunca só com informação, mas com ação.
Como saber como um aspirante ao ministério pastoral lida com pressões se ele só interage por tecnologia? Como ele conhecerá os dramas que as pessoas vivem se não interagir com elas? Por isso, precisamos de sermos edificados juntos, compartilhar experiências.
3.    Para manifestarmos a multiforme sabedoria de Deus – Efésios 3:10
Cristo deu dons diversos a Igreja (Romanos 12:6-8; 1 Coríntios 12:1-12; 1 Pedro 4:10-11) de sorte que um único membro não consegue desempenhar várias funções respectivamente (1 Coríntios 12:12-28). Não temos todos o dom do socorro (i.é, a paciência de ouvir aquele irmão queixoso repetidas vezes), não temos todos o dom do ensino (i.é, capacidade de esclarecer passagens difíceis na Bíblia), mas todos temos um dom dado por Cristo (Efésios 4:7-8) e só podemos exercê-lo na coletividade, pois o que falta em mim, tem em meu irmão para me corrigir e completar e assim juntos manifestarmos a multiforme sabedoria de Deus.
Meu pastor tem uma frase pertinente a respeito: “É inconcebível ser membro do corpo sem contato com os demais, é como ser membro sem contato com a cabeça.” Os pais da Igreja, enfatizando a necessidade da igreja disseram: “É impossível ter Deus como Pai, sem ter a Igreja como Mãe” (Cipriano).
O Novo Testamento não reconhece a autenticidade de crentes que sejam, segundo a terminologia moderna, desigrejados. Somos membros individuais do corpo e juntos o Corpo de Cristo – a Igreja.
Cantemos:

                            “Eu preciso de Ti
                            Querido Irmão,                        
                            Precioso és para mim,
                            Querido Irmão.”