quarta-feira, 20 de maio de 2015

A extinção da fé: Previna-se

E porque a iniquidade terá crescido, o amor de muitos será extinto." (Mt. 24:12 - tradução pessoal)

Introdução: O que será que significam essas palavras de Jesus? Aplica-se elas aos eleitos? O que podemos aprender com elas? A seguir, esboçaremos algumas ideias do ensinamento por trás dessa passagem. O ensinamento dessa passagem é que:

I – Há um crescimento contínuo e crescente da Iniquidade em todo tempo

O Novo Testamento foi escrito em grego e, no grego, há três vozes: ativa, média, passiva. O termo terá crescido (multiplicar nas versões convencionais) está no futuro passivo indicando a ideia de que a ação é contínua, ainda em progresso. Isso significa que a cada geração que passa o pecado só tende a crescer até atingir seu ápice no retorno de Cristo. Por essa razão, Jesus adverte seus discípulos com a pergunta: “Quando o Filho do Homem vier, achará fé na terra”? [Lc. 18:8b].

II – O esfriamento da fé vem de fora, não é algo auto imposto

O termo ‘esfriar’ (será extinto) está no tempo passivo, indicando que o sujeito do texto (amor) sofre ação de fora (pecado – iniquidade). Foi isso que aconteceu no Éden, Adão pecou e morreu espiritualmente (Gn. 2:17). Não desistimos da Bíblia, Oração, Igreja e pecamos; é o contrário, entregamo-nos ao pecado e por entregarmo-nos ao pecado, desistimos dessas coisas benditas. Por isso mesmo, a Escritura nos proíbe de guardar pecado no coração (Sl. 66:18), nos ordena a apegar a Palavra (Sl. 119:11), porque tudo começa no coração (Mc. 7:15,21). Essa é a razão porque a Bíblia nos estimula a lutar contra o pecado a ponto de derramar sangue se for necessário (Hb.12:4). O fato de sermos eleitos não elimina nossa vigilância (Mt. 26:41).

III - O esfriamento é geral, mas não total

O texto diz que o amor de muitos se esfriaria, não diz que o amor de todos se esfriaria. O Senhor devido seu pacto eterno (Is. 45:17; Jr. 32:40) jamais deixará que seus eleitos caia total e definitivamente da graça. Há a intercessão contínua de Cristo em favor dos salvos (Hb. 7:25), Há a semente de Deus nos salvos (1 Jo. 3:9), há o selo do Espírito no Salvo (Ef. 1:13; 4:30). De fato, em Efésios, o termo ‘penhor’ (1:13), indica ‘entrada garantida’. Isso significa que o Espírito Santo veio nos assistir a fim de garantir nossa entrada no Reino. Isso não significa que ficaremos passivos, mas desenvolveremos, através de Cristo e seu Espírito nossa eleição (Fp. 2:12-13; II Pe. 1:10-11).

Conclusão: De fato há promessas no Novo Testamento que asseguram a salvação eterna (Jo. 10:28-29; II Tm. 4:18; Jd 24; Fp. 1:6; Rm. 8:38-39), mas igualmente há passagens que nos estimular a perseverar (Mt. 24:13; Jo. 8:31-32; II Pe. 1:10-11; 3:18), diante disso, façamos prevenção. Apeguemo-nos ao Espírito Santo e aos meios de graça (Oração, Bíblia, Jejum, Igreja) para fortalecermos na Graça (II Tm 2:1) até o dia de Cristo.