Oração do Senhor: O quarto pedido


Oração do Senhor: O quarto Pedido

“O pão nosso de cada dia dá-nos hoje”

A oração do Senhor consta de sete pedidos:

1. Santificado seja seu nome;
2. Venha teu Reino;
 3. Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;
 4. O pão nosso de cada dia dá-nos hoje;
 5. Perdoa nossos pecados, assim como nós também perdoamos aos que nos ofenderam;
 6. Não nos conduzas à tentação;
 7. Mas livra-nos do Maligno;

O quarto pedido tem a ver com a criação – papel proeminentemente, mas não exclusivo de Deus, o Pai.  Na Bíblia, o pão representa tudo quanto é necessário para subsistência física e emocional na Terra. Aqui, oramos para que Deus nos dê tudo quanto for necessário para nossa subsistência em todos os níveis (familiar, profissional, corporal, social, governamental). 

Essa oração do Senhor é trinitária. Relaciona-se com o Pai falando da criação e sua manutenção, com o Filho e a redenção e com o Espírito Santo falando da preservação e santificação. Olha para o Passado (perdão), presente (Pão), e o Futuro (Livra-nos). A oração do Senhor é comunitária. Aqui oramos uns pelos outros e uns com os outros. É a oração da Igreja. Ela está toda conjugada no plural: Pai Nosso, O pão nosso, Perdoa-nos nossos pecados, não nos induzas, livra-nos do Maligno.

Quando oramos pedindo essas coisas aparentemente tão-somente naturais e terrenas, na verdade, estamos orando para Deus, o Pai, se dê a nós através delas. Lutero em sua confissão de 1528 diz que o Pai se nos dá com céus e terra e todas as criaturas para que nos sirvam e sejam proveitosas. E o que oramos no quarto pedido do Pai-Nosso?

Oramos por tudo aquilo que pertence ao sustento e às necessidades do corpo, como comida, bebida, vestimenta, calçado, casa, lar, campo, gado, dinheiro e bens; esposa, filhos e servos piedosos; magistrados fiéis e piedosos, um bom governo, tempo bom, paz, saúde, disciplina, honra, bons amigos, vizinhos fiéis, e coisas parecidas. (Catecismo Menor de Lutero)

Falando estritamente do Pão, alguns Pais da Igreja interpretaram-no duplamente (Orígenes e Tertuliano). Disseram que referia-se também a Jesus Cristo por causa de sua fala no Evangelho: “Eu sou o Pão vivo que desceu do Céu para dar vida ao mundo”.  Daí, segundo esses Pais, quando oramos por pão, oramos por nossas necessidades materiais e também para que Deus nos dê o Salvador de modo pessoal.

O "hoje" na oração recorda-nos o maná no deserto. Dizendo-nos que a provisão de Deus é diária. Dizendo-nos que não deve haver espaço para a ansiedade. Dizendo como está nos salmos: “Deus, a cada dia leva nossos fardos” (68:19).

Podemos perceber então que Deus quer ser aquele que nos socorre em todas as nossas necessidades físicas e espirituais e rogamos por isso conforme o Senhor ensinou dizendo: “Pão nosso diário, dá-nos hoje”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESBOÇO DE GÁLATAS 5:13-26 "OS TRÊS MINISTÉRIOS DO ESPÍRITO SANTO DE DEUS"

Vai valer a pena

Frases impactantes