quinta-feira, 18 de outubro de 2012

NUTRIDO COM AS VERDADES DA FÉ (1ª PARTE - A SALVAÇÃO)

Se você transmitir essas instruções aos irmãos, será um bom ministro de Cristo Jesus, nutrido com as verdades da fé e da boa doutrina que tem seguido. - 1 Timóteo 4:6.

Um bom ministro de Cristo é alguém nutrido com as verdades da fé. Quais são verdades da fé nas quais devemos nos alimentar?



A salvação

Não estamos destinados a perecer eternamente no inferno e na ira, Deus deseja salvar todos os homens. Deus deu seu único Filho como resgate de muitos que creêm. Jesus ainda não veio a segunda vez, dando chance a todos os ímpios de arrependimento para salvação.  Convém dizer que a salvação é oferecida a todos, e é uma ação conjunta entre Deus e o Homem, Deus oferece a salvação e cabe ao homem aceitá-la ou não.


Existe hoje duas correntes teológicas sobre a salvação: O Calvinismo e o Arminianismo. Cada qual tendo cinco pilares e defendendo um ponto de vista. 

I. O Calvinismo: (Conhecido como Teologia Reformada)

Seus ensinos remontam ao reformador suíço João Calvino (1519-1605) e sua doutrina se estende em cinco pontos, ora conhecidos como "doutrinas da graça" comumente conhecidos sob a sigla ou acróstico TULIP.

T - Total Depravaty - Depravação Total
U - Unconditional  Election - Eleição Incondicional
L - Limited Atonement - Expiação Limitada
I - Irresistible Grace - Graça Irresistível
P - Perseverance of Saints - Perseverança dos Santos

Falaremos agora de cada parte distintamente:

a. Depravação Total

Segundo a mesma doutrina todos os homens exceto Jesus são totalmente ímpios e carentes da graça salvadora de Deus em sua totalidade, ações, pensamentos, vontades. E totalmente dependente da graça salvadora de Deus para ser salvo.

b. Eleição Incondicional

Segundo essa doutrina ao criar o mundo, Deus escolheu algumas pessoas para a salvação de acordo com seus propósitos, sem levar em conta sua fé, e seus méritos. Considerada como um dos pontos da Predestinação. Aqueles a quem Deus escolheu para serem salvos são chamados 'eleitos' e receberão a Misericórdia e os demais receberão Justiça.

c. Expiação Limitada

Afirma que o Senhor Jesus morreu por determinadas pessoas que o Pai lhe deu desde toda eternidade. Segundo a expiação limitada aqueles pelos quais Cristo não morreu receberão a Justiça (Condenação) de Deus e aqueles pelos quais ele morreu serão salvos.

d. Graça Irresistível

Também conhecido como 'vocação eficaz';  Diz-se que a graça divina é irresistível ao crente e o Espírito Santo acabando convencendo e infundindo neles a fé salvadora. Segundo esse ponto de vista, Deus é capaz de sobrepujar toda resistência humana (E o é mesmo!, mas convém lembrar que Deus não nos força a nada...) principalmente no que tange a salvação da alma.

e. Perseverança dos Santos

Também conhecido como 'Segurança eterna' e essa corrente afirma que os propósitos de Deus são infalíveis e portanto, aqueles a quem ele destinou para estarem em plena comunhão com ele, o estarão sempre. Aqueles que caíram estão em duas hipóteses: Nunca experimentaram a graça salvadora ou então retornarão à comunhão no momento oportuno.

II. Arminianismo (Conhecida como Fé reformada Arminiana)

Baseada nas idéias de Jacobus Arminius (1560-1609) e seus seguidores: Os Remostrantes. São remostrantes, pois sua declaração teológica foi assinada por quarenta e cinco ministros e apresentado ao estado Holandês.

O termo 'arminianismo' pode ser usado para referir-se aqueles que afirmam as crenças originadas em Arminius, mas também  pode referir-se ao agrupamento maior de idéias como as de João Wesley. 

Hoje há duas correntes arminianas: O arminianismo clássico que vê Arminius como seu principal representante e o arminianismo wesleyano que vê Wesley como seu representante (esse por vezes conhecido como 'Metodismo').

Arminius defendeu uma teologia sinergista totalmente diferente da teologia sinergista como defendidas pelo pelagianismo e semipelagianismo. 

Sinergismo é a crença que a salvação do homem é realizada por Deus com cooperação do homem. O Contrário do Sinergismo é o Monergismo.

Para Arminius e seus discípulos, sua doutrina era totalmente compatível com a reforma e tanto o arminianismo e calvinismo eram duas correntes compatíveis com o lema da reforma: SOLA GRATIA, SOLA FIDE, SOLA SCRIPTURA. (Somente a Graça, Somente a Fé, Somente a Escritura).

Os cinco pontos do Arminianismo se vê abaixo:

a. A depravação é total:

Nisso está em pleno acordo com o Calvinismo. Só a graça de Deus pode produzir em nós vida através da Palavra. O verdadeiro Arminianismo concorda aqui plenamente com o Calvinismo: "Em nossa carne não habita bem nenhum"

 "Todos estávamos mortos em nossos delitos e pecados" (Efésios 2:1), 
"Não há um justo sequer" (Romanos 3:10), 
" Todos pecaram e carecem da glória de Deus" (Romanos 3:23)

b. Eleição Condicional:

Condicional porque está condicionada se o homem a recebe ou a rejeita. Aqui entra em questão o arbítrio-liberto do homem.

c. Expiação Ilimitada:

Jesus morreu por todos os homens, e quer que todos venham ao pleno conhecimento da verdade, porque o pecado atingiu a todos indistintamente.

d. Graça Resistível:

e. Perseverança dos Santos

Aqui os remostrantes deixaram a questão em aberto. 

COMO CONCILIAR ARMINIANISMO COM CALVINISMO?

Vale a pena lembrar que inicialmente os calvinistas e arminianos conviviam pacificamente até que Nissau entrou com a política no meio dos assuntos eclesiásticos...

Quanto Soteriologia sou plenamente Calvinista!


E SE ALGUÉM PENSA DE OUTRO MODO?

Todos, pois, que somos perfeitos, tenhamos este sentimento; e, se, porventura, pensais doutro modo, também isto Deus vos esclarecerá. (Filipenses 3:15)...

Deus abençõe, forte abraço!