sexta-feira, 23 de agosto de 2013

O binômio de Calvino

O Binômio de Calvino é expresso nas palavras latinas "Orare et Labutare", numa tradução apropriada seria: "Orar e Labutar", ou seja, orar e estudar. É o lema hermenêutico de Calvino, algo encontrado na própria Palavra de Deus. Em Atos dos apóstolos 6:4, os apóstolos disseram: "Nós nos consagraremos à oração e ao ministério da Palavra". Orar porque a Bíblia é revelação divina e labutar (estudar) porque ela é humana e histórica. 

D. L. Moody escreveu: Antes, eu orava e pedia fé, mas ela não vinha; agora, abro a minha bíblia e começo a estudá-la e a minha fé não pára de crescer."

Todo grande pregador e expositor bíblico é marcado por esse binômio. Orar e Labutar. Oramos porque a mensagem não é nossa, é Deus falando através de nós, somos apenas seus embaixadores e labutamos porque a mensagem que levamos deve ser entendida pelos seus receptores como foi aos destinatários originais.

Jonh Stott escreveu que pregar é uma união de dois mundos. O mundo Bíblico, o mundo dos primeiros ouvintes, e o mundo contemporâneo, o mundo dos nossos ouvintes. É Interpretar e aplicar o texto á realidade atual.

Rev. Mark Dever ensina que pregar é ser o correio de Deus, você tem que entregar fielmente a mensagem que te foi dada. É pensar como se Deus estivesse na platéia ou auditório te ouvindo.

A igreja precisa orar e labutar. Não pode mais negociar princípios da Palavra. Não pode mais mercadejá-la. Um dos pilares da Reforma do Séc. XVI foi o Sola Scriptura. Voltemos á essa prática. Só a escritura dita nossa maneira de crer. É nossa regra de fé e prática.

Kenneth Hagin ensina: "Nenhum de nós tem direito às próprias crenças, se elas não estiverem de acordo com a Bíblia". 

Palavra de Deus, fonte de fé e crescimento, regada á muita oração e estudo diligente.